Início > Sem categoria > O assunto é BULLYING

O assunto é BULLYING

Por Rebeca Lúcio
 
Há tempos, muitas crianças sofrem discriminação e preconceito devido às diferenças de cultura, classe social, cor, etc., que resultam em apelidos, “brincadeiras”, “deboches”, entre outros. Essas ações foram recentemente denominadas por Bullying, termo em inglês ainda sem tradução para a língua portuguesa.
 
Bullying na Escola

Bullying na Escola

Ser muito alto, muito baixo, gordo, magro, usar óculos, aparelhos ortodônticos, ter dificuldade para a dicção, a fala e o relacionamento (como dislexia e autismo), entre outros, são características individuais geralmente inerentes ao indivíduo. Porém, o diferente, aos olhos de grande parcela da sociedade, pode não ser aceito ou bem visto, causando a rejeição, a discriminação e o preconceito.

O personagem Felipe, dos quadrinhos de Mafalda, é diferente no seu modo de pensar e perceber o mundo ao seu redor, fazendo comentários e reflexões sobre a vida numa perspectiva filosófica – de fato, muito incomum para uma criança de 6 anos – . Mafalda, por sua vez, inclui os acontecimentos históricos, questões sociais e políticas, além de ironia e comicidade em seus comentários.

Ela também ressalta a importância da amizade, demonstrando em diversas histórias como uma pessoa pode aceitar as diferenças de pensamento e comportamento do outro, relacionando-se amigavelmente com pessoas diferentes: Susanita, a amiga que sonha em casar e ser mãe; Manolito, o amigo que deseja enriquecer administrando o armazém do pai; Liberdade, a amiga que melhor a compreende; Guile, o amigo-irmão que pode se tornar seu sucessor comportamental e intelectual, entre outros.

 

A amizade entre Mafalda e Susanita

 

Ocorrido geralmente na infância – fase de socialização e estabelecimento de correntes/ laços de amizade – o Bullying pode ser controlado, através do desenvolvimento do tema dentro de casa, começando pelos pais através da correção no momento da maneira correta (sem violência); Depois disso, as escolas e ambientes frenquentados por essas crianças podem também realizar campanhas de combate ao preconceito, reafirmando a idéia de que as diferenças são saudáveis para qualquer relacionamento ou ambiente.

 Continue acompanhando o nosso Blog!

 

Anúncios
Categorias:Sem categoria
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: